domingo, 16 de novembro de 2008

Colombina



Se te dissesse que prefiro a serviçal a qualquer princesa. Você acreditaria em mim? Porque não? Princesas nascem para adormecer, limpar casas de madrastas, ficar presas em torres. E todas, sem exceção, vivem a espera de serem salvas. E como elas sofrem e choram! Umas chatas! Minha Colombina não. Astuta e inteligente tem o humor rápido e afiado. É colorida! Tão consciente de sua beleza, está sempre flertando. Envolvida em tramas, uma fofoqueira de mão cheia! Definitivamente, não queira entregar seu coração a Colombina. Posso te contar um segredo? Ela é infiel. Mas apesar desse despautério minha afeição por ela é enorme. Se sonho em ser Colombina? Claro! Sem ela não haveria Carnaval.

2 comentários:

Bruno Pessoa disse...

Ótimo texto. Esse diálogo que ora parece ser estabelecido com o leitor, ora parece ser um jogo de perguntas e respostas entre o autor que posta e seu íntimo. Parabéns pelo Blog.

Margah disse...

Ficou realmente muito bom.

Estou até pensando em aposentar minhas toalhas, agendas, adesivos, cadernos e outras tralhas da Walt Disney.

Very very good, honey!